CiclOficina de Linda-a-Velha - Rescaldo


Boas pessoal….

Bom…a CiclOficina ultrapassou as 5 estrelas, muito bom, muito bom mesmo.

O dia previa-se molhado e assim foi. Uma pontaria, pois há uma semana atrás ainda apanhávamos os resquícios tardios do verão de S. Martinho. Pensamento positivo pois nada pode deter a vontade de quem acredita de que pode mudar, nem que seja um pouquinho, o mundo. E quem acredita é a ciclo-via.org, ou melhor, quem faz parte dela.


Ás 9h00 estava a abrir o portão do quartel e passado um pouco estava a chegar o Miguel. Andámos à procura de um abrigo para colocar as nossas coisas e foi assim que demos com uma sala aberta logo a seguir ao portão. Com este espaço e mais as salas 14 e 15 que, segundo o responsável do espaço, alguém iria abrir às 10h00m já nos safávamos. Pelo sim pelo não ainda vimos 2 locais exteriores com alguma protecção no caso de ninguém aparecer. Passado um pouco chega o Francisco do Seixal e o Tó mais o Gonçalito que moram ali mesmo em frente. Começam a cair as primeiras pingas. O Tó traz uma tenda grande e eu lembrei-me de que tinha uma igual no sótão. Fui buscá-la enquanto o resto do pessoal começou a montar a primeira. Montámos as duas quando alguém nos diz que já está aberta a sala 14 e que a podíamos utilizar. Foi tudo tão rápido que nem me apercebi. E então a 15?? A esta hora ainda deve estar fechada. :os
O Mike já tinha chegado com os escuteiros assim como o Enzo e o Hernâni. As tendas não conseguiam resistir às rajadas de vento que acompanhavam a pingas que caíam do céu, por isso deixámo-las no chão e fomos todos para dentro da sala. O Mike fez um ligeiro briefing e dividimos os cerca de 20 miúdos pelos 4 ateliers. Eles iam rodando ao sinal do Mike de modo a frequentarem todos. O atelier dos furos era o que orientava o tempo de mudança de atelier pois era o mais demorado.



O Francisco e o Hernâni ficaram com o atelier de afinação dos travões que estava na sala perto do portão, logo afastados do resto da malta, as afinações das mudanças da frente e traseiras entregues ao Enzo e ao Miguel ficaram na sala, que também acomodou a partir de certa altura o atelier dos furos, que era da responsabilidade do Tó. Eu e o Mike íamos ajudando onde podíamos, verificando onde havia mais entropia e ajudando os mais aflitos.
O Enrique que trouxe o material todo na mota, fotografava incansavelmente, maldizendo o tempo pois a luz estava longe de ser a ideal. Os putos puseram as mãos na massa, remendavam pneus, davam à bomba, afinavam travões e mudanças…..mais tempo houvesse e mais bicicletas se punham em ordem. Nas deslocações entre ateliers percorriam o quartel passando sobre poças e fugindo à chuva o mais rápido que podiam.





A sirene dos bombeiros anunciou o meio-dia e os ateliers foram fechando à medida que as biclas iam sendo afinadas. Reunimo-nos, explicámos as regras de circulação e segurança na estrada e partimos à conquista de Linda-a-Velha. Demos uma volta pequena por Linda-a-Velha em jeito de massa crítica, com os miúdos a gritar: “Não sejas pateta, usa a bicicleta”. Foi o culminar perfeito para coroar o trabalho fenomenal deste grupo fantástico.

Não posso terminar sem expressar o meu sincero agradecimento e admiração ao Enzo que pedalou à chuva 10 Kms com o atrelado atrás cheio de material e que passou o quartel, andou perdido por Carnaxide e voltou, e que ainda ouviu de uma menina: “Mas tu não tens carro?” ;o), ao Tó que agarrou no atelier de reparação de furos mesmo à chuva, ao Francisco que veio do Seixal com 2 biclas e um atrelado cheio de vontade de mostrar aos miúdos o que se pode fazer com 1 ginga, ao Hernâni que caiu de pára-quedas com a sua Montague para ajudar no que fosse preciso, ao Miguel que com imensa paciência veio partilhar os seus conhecimentos, ao Mike que reconhece a pertinência da transmissão destes ensinamentos aos miúdos, ao Gonçalito que merece a sua competência em ciclista, ao Enrique, o Galego que consegue transformar uma workshop de manutenção de biclas numa obra de arte (mesmo com pouca luz), ao Fábio, ao Rui e à Ana e Bruno que não puderam estar presentes, aos miúdos (as verdadeiras estrelas da CiclOficina e que se divertem a pedalar à chuva como eu), aos poucos pais que compareceram em especial ao João Tacanho que angariei como voluntário e à Junta de Freguesia de Linda-a-Velha.


Depois disto começo a acreditar na imensa potencialidade que temos como organização.
Agora que colocámos a CiclOficina de L-a-v no mapa é altura de a colocar no calendário, todos os fds (sábados ou domingos??) após a massa crítica. Faremos algumas pequenas reparações e seguimos para uma volta por Linda-a-Velha.


Mas isto apenas em 2009. Entretanto para não pararmos as domingadas vão continuar e o passeio ao sul vai acontecer no próximo fds. Quem estiver interessado comunique com o Hernâni no fórum.

Mais próximo do Natal eu propunha juntarmo-nos num almoço da ciclo-via, de preferência com família. O que me dizem? Se confirmarem eu preparo uma pequena surpresa ;o)

Um grande abraço para todos
GPais

2 comentários:

pato disse...

Então, não há nenhuma foto tirada pelo semi-pro que mereça ser mostrada??

Raio de fotógrafo!

(Suponho que te chegou o arquivo RAR que te enviei na segunda)

Gonças disse...

Merecem, merecem...aliás merecem post dedicado. Na hora de almoço vão ser publicadas ;o)
Isso e vídeos da pedalada por Linda-a-Velha...
abraço